Poesia: Olhar da Paixão

Esses dias eu estava revendo e separando alguns escritos antigos, e morrendo de ri com as poesias que eu escrevia quando era adolescente. Nessa época, tinha uns 14. Era evangélica e vivia apaixonada. Frequentemente tinha um amor platônico, mas este menino eu gostei por um bom tempo, mas nunca tive coragem de falar, um dia ele veio puxar assunto comigo e eu nem soube o que dizer de tão boba e tímida que eu era.

Era tão romântica, queria saber onde foi parar meu romantismo, pois me tornei um ogro. 😂

ps. Eu nunca tive este amor de verdade- esse foi mais um platônico da adolescência.

Olhar da paixão

Tudo começou num olhar,

eu olhei para ele e vi que

iria começar a amar.

Rosto lindo e jeito encantador.

Suas palavras pareciam poesias de amor.

Seus cabelos tinham cor de mel,

do meu lado me sentia com anjos no céu.

Quando o olhei já estava me olhando.

Disfarçando de um jeito encantador,

como podia aquele gato que eu sempre quis estar?

Foi o que pensei – sem hesitar.

Olhei novamente.

E ele estava me dominando em um olhar.

Não era um olhar simples,

era um olhar diferente,

era um olhar de paixão,

bonito, inocente.

Aquele olhar não parava de brilhar.

Ofuscava meus olhos, furtava meu ar.

O seu sorriso era como o amanhecer,

a cada dia mais branco,

mais vivo e mais lindo,

parecia que dizia quero

estar com você.

A cada olhar

crescia uma paixão ardente.

O rosto dele brilhava como

a luz da aurora,

me fazendo sonhar com

beijos de amora.

No seu pensamento sempre

queria estar.

Queria beijar, abraçar,

conversar.

Me perder no seu amor,

em seu mar viajar.

Quando ele me olhava

eu ficava sem graça.

Tímida, inexperiente,

ainda por cima crente.

Ele não disfarçava e

sem timidez me fitava.

Ainda não estava certa

se era ele mesmo

que queria, então toda noite,

eu esperava mais um dia.

Temia ser uma ilusão passageira

que me fazia agir de maneira

que não sabia me controlar.

Por isso estava sempre a orar.

Deus me falava que adolescente é indeciso,

não sabe ao certo quem amar.

Mas um dia ele quis saber

o quanto eu o amava…

ah debochava…

então olhou para o céu e

contou quantas estrelas

estavam brilhando.

A resposta veio no mesmo

instante e ele soube o quanto

eu estava amando.

Isso é porque só trocamos

olhares, quando me teve realmente

conseguiu viajar nos mares.

Meu amor foi à imensidão do oceano,

assim descobriu naquele momento

quanto eu o amo.

Por Alessandra Martins

20170527_083912

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s