2 anos de Irlanda ðŸ‡®ðŸ‡ª

Estou prestes a completar dois anos que estou vivendo aqui, na Irlanda. Gente, tenho que dizer, não é fácil. Não é mil maravilhas, mas é uma experiência única.

Quem disse que seria fácil? Se fosse fácil todo mundo faria. Fazer um intercâmbio nos ensina, e ensina muito.

Conhecer diversas pessoas problemáticas que tentam jogar frequentemente as frustrações pessoais em você, engolir sapos de landlord que se aproveita da sua vunarabilidade de estrangeiro, se sentir perdida, sozinha, ter medo de não conseguir, não querer levantar de manhã no frio, ter que trabalhar em empregos que os irlandeses torcem o nariz( o famosos subempregos), ter que se virar nos 30 para renovar o visto, morar com gente chata, bagunceira, sem educação, dividir quarto com pessoas sem o mínimo de bom senso.

Parece um papo de patricinha, né? Estudando fora e reclamando de barriga cheia.

Nada!

Nunca fui paty e muito menos afro paty( como um menino que trabalhava comigo me chamava) apesar, que desde criança tinha minhas “frescurinhas”, mas a grana, a grana nunca caiu do céu, nunca tive papai para me mimar. Me deu o essencial para cair na real que precisava buscar o meu.

Desde cedo sempre busquei minha independência. Comecei a trabalhar aos 16 anos, e meu primeiro emprego foi no Mc Donalds da Cinelândia, no RJ, confesso que foi uma experiência horrível, odiei, mas tbm confesso que foi de bastante aprendizado. Fiquei apenas 2 meses, pois faltei ao trabalho para ir em uma exposição que estava rolando em Botafogo. 😂 Porém, quando fui demitida liguei para minha mãe e chorei horrores no caminho para casa – a primeira demissão a gente nunca esquece. Portanto, depois de ser uma mc escrava nunca mais fiquei sem emprego, pois trabalhar no mc Donalds era referência para aguentar qualquer trabalho.

Hoje aqui temos a oportunidade de ir do inferno ao céu, pois vivenciamos variadas emoções. No início é mais complicado, pois tem a parte de adaptação com o clima, a língua, cultura, moradia, diferenças culturais com pessoas do mesmo país, portanto, depois de um tempo, você não tem mais vontade de deixar esse lugar, pois se sente parte disso aqui.

Tem oportunidade de viajar para diversos outros países, pois as passagens são baratíssimas, aprender coisas novas diariamente, fazer amizades para levar por toda vida, passa a ser mais compreensivo e se colocar no lugar do outro, sentir saudades, muitas saudades do que antes nem imaginava gostar tanto. O intercâmbio é mágico!

Bem, hoje sou muito grata a Deus por estar aqui na gringa realizando mais um sonho, o de morar e estudar no exterior.

Às vezes a gente não entende algumas coisas que acontecem em nossa vida, mas com o passar do tempo tudo passa a fazer sentido.

E aquelas lágrimas que caíram lá trás, nas dificuldades que vivenciamos, ajudaram a regar seu presente florido, e aumentar suas forças para o futuro.

Obstáculos aparecem para nos fortalecer, provações para aprendermos a ter mais paciência e fé. E o resultado disso tudo são nossas conquistas e realizações.

Quando eu era criança achava que a rua que eu morava era imensa, depois que cresci, percebi que a rua ficou pequena demais para minhas canelas compridas, que queriam desbravar mais, mais e mais. Na mochila da escola eu carregava fantasias, queria ser jornalista. Não fiz jornalismo, um curso que era bem distante da minha realidade na época, ainda é considerado elitista, porém, com passar dos anos ficou mais acessível, graças a luta por uma sociedade com oportunidades igualitárias, entretanto, na época que entrei na faculdade, eu precisaria de bala na agulha para bancar. Não tive condições e nem oportunidade.

Acabei iniciando um curso que estava mais dentro da minha realidade, Letras.

Iniciei o curso pelo fato de eu sempre ter tido aptidão pela escrita e leitura. Acharia um absurdo passar por essa vida e não conhecer a fundo minha própria língua.

Acho importante se buscar viver bem, acreditar e ter sonhos, porque o tempo é ligeiro e não volta. Mesmo às vezes parecendo impossível, é importante ter esperança e resistir.

Hoje chorei vendo a filha da Glória Maria(jornalista brasileira), dançar balé. Seu nome é Maria, menina negra, que emana brilho nos olhos.

Chorei porque não tive oportunidade de fazer balé e chorei porque muitas meninas negras continuam não tendo, não somente a oportunidade de dançar balé, mas também a oportunidade de ter uma vida digna, uma sociedade igualitária, justa. No Brasil, um país com mais de 200 mil habitantes, a maioria das pessoas analfabetas são negras, a maioria dos jovens mortos são negros, as maiores vítimas de feminicídio são mulheres negras, a maioria dos desempregados, a maioria dos presidiários são também negros. Triste demais saber que existe um país em pleno século 21, com tão grande abismo na democracia racial.

Isso tudo a sociedade está cansada de saber, porém, ignoram as estatísticas e índices de criminalidade que atingem em maior grau, os mais pretos( sempre).

Eu tive diversos motivos para não tentar, encontrei muitas portas fechadas, muitos muros altíssimos, porém, as portas arrombem e os muros pulei, mas cansei de ouvir que muitos negros não conseguem as coisas porque não querem, e que falar sobre os problemas que nos afligem é mimimi, bem, no mínimo essas pessoas se satisfazem com a falsa democracia racial brasileira, ignoram as dores e as marcas pós escravidão.

Estou aqui na Irlanda, não porque sou mais esforçada que minha vizinha preta, que engravidou aos 15 anos, estou aqui por ter sido uma exceção. Sou grata ao universo, grata a Deus por ter me iluminado até aqui, mas do fundo coração, queria poder encontrar outras com histórias e cor de pele parecidas com a minha tendo as mesmas oportunidades.

Algumas pessoas assim que cheguei estavam hiper, mega curiosas para saber o que estava fazendo aqui na Irlanda. Então, o texto é mais um detalhamento sobre isso.

🎵Tim..Tim.. Um brinde pra mim, Sou exemplo, de vitorias, Trajetos e Glorias🎵

Mais um sonho realizado. Thanx, God!

Já viajei algumas vezes, inclusive para Irlanda, em 2009 e 2010. Quem me conhece sabe.

Em 03 de Janeiro de 2018, embarquei para realizar mais um sonho, o de estudar fora do Brasil. Muito feliz, pois sempre quis estar em um outro país estudando.

Falar em intercâmbio parece uma quimera quando observamos a realidade do nosso país.

🎶Negro drama, tenta ver e não vê nada a não ser uma estrela longe, meio ofuscada🎶

Antigamente, eu achava que o céu era o limite, hoje, vejo que limite deixou de existir para mim.

Eu posso voar!

Mesmo com todos os frequentes obstáculos, barreiras, estereótipos que encontrei e encontro em minha vida, consegui e consigo quebrar e superar todos.

Portanto consegui fugir das estatísticas, mas não dos estigmas.

Alguns anos atrás alguém me disse que eu, mulher preta, pobre, da baixada, com certeza tinha alguma história muito triste para compartilhar, ainda complementou que eu não era Jorge Amado, assim, não podia escrever fantasia, o lance era realidade.

Lógico que posso escrever e falar de tiro, porrada e bomba, mas por quê também não posso ter e falar de sonhos?

Ou seja, a pessoa me estereotipou, o que é comum em um país racista e machista como o Brasil.

🎶Recebe o mérito, a farda

Que pratica o mal

Me ver preso, morto já é cultural🎶

Ganham com sua luta e sua dor, pois preto não pode sonhar, tem que viver com os frequentes tapas na cara e aceitar isso. Preto no Brasil só tem direito ao resto, ao medo, a perda, a objeticação do corpo. É o que pessoas como esse indivíduo pensam.

Porém a pessoa não sabia que eu era abusada e muito teimosa. O sonho sempre moveu minha vida.

🎶Eu visto preto

Por dentro e por fora

Guerreiro

Poeta entre o tempo e a memória🎶

Sim, já aconteceram coisas ruins em minha vida preta, que inclusive, já compartilhei em uma antologia, pois tem uma turma que enriquece com o sensacionalismo. Falar de favela hoje em dia está dando muito Ibope.

Porém o favelado mesmo não ganha nada. Continua na mesma, apenas servindo de espetáculo. Aparecem como fantoches para encher o bolso de muitos que se dizem se importar, mas na verdade, são hipócritas e só pensam em si.

Entretanto a vida preta não é só miséria, morte, hiper sexualização, escravidão. Minha ancestralidade vem de reinos africanos. Sou rainha!

🎶Eu era a carne

Agora sou a própria navalha🎶

Temos o direito à equidade e não aceitamos mais rótulos.

Vou estar onde eu quero estar e ser quem eu quiser ser. Ocupar todos os espaços, pois a liberdade está em mim.

Escrevo o que eu quiser, serei o que eu quiser e estarei onde quiser. Posso estar no Gramacho, Madureira, Rio Comprido, Mangueira, Estácio, Londres, Nova York ou Paris. Sou livre!

Não aceito nenhum tipo de estigmatização. Sou mulher preta com orgulho, venho de Duque de Caxias. Ocupando lugares que muitos ousam pensar que não tenho direito. Pq tenho sim e vou estar.

Desejo que outras meninas do bairro Olavo Bilac, bairro onde cresci, possam quebrar as barreiras que quebrei e consigam também ter sonhos para sonhar e asas para voar.

Eis me aqui, na Europa estudando em uma das melhores instuições de ensino da Irlanda. 😍😊

ACEITA!! Sou preta e tô aí

Sou guerreira e dentro de mim

Tenho a garra de Aqualtune e a força de Zumbi.

Na instituição que estou, uma Universidade, há brasileiros, mas até agora não encontrei negros brasileiros, muito menos mulheres negras.

Mais uma vez eu estando em um lugar onde sou a exceção. Isso realmente me deixa triste, assim como me deixava quando trabalhei e frequentei o Leblon e Ipanema, os bairros mais elitizados do Rio de Janeiro. Queriam saber quem eu era. Modelo, atriz? Você precisa justificar porque você está ali, pois uma mulher preta comum não pode frequentar esse meio. Oh, meu Brasil❤

Quando reflito na disparidade racial que é meu país, não sinto orgulho nenhum em ser brasileira, país onde a corrupção e injustiça impera. Ter orgulho de que? País onde falar de racismo é visto como mimimi?

Orgulho de um país que mata negros e indígenas todos os dias? Não tenho. PAREM DE NOS MATAR!

Não é em vão que sempre me confundem com francesa, pois brasileiro preto estudando aqui praticamente não há. Muitos irlandeses( desinformados) até acham que no Brasil não há negros. Um pensamento que seria Cômico se não fosse Trágico, pois mais de 55% da população brasileira é negra. Pq quase não brasileiros negros estudando aqui?

Este é o reflexo do país da falsa democracia racial.

Ao mesmo tempo que me sinto triste, me sinto honrada em poder ser uma mulher negra ocupando um espaço que antes estava destinado somente para a elite branca.

Entre trancos e barrancos continuo seguindo meu caminho. E tenho esperança que um dia verei meus irmãos ocupando todos os territórios. Tendo oportunidade de estudar e ascender como todos os outros na sociedade.

🎶São poucos

Que entram em campo pra vencer

A alma guarda

O que a mente tenta esquecer

Olho pra trás e vejo a estrada que eu trilhei🎶

Agora…

✊🏿✊🏿✊🏿

É para aplaudir de pé igreja. Vai ter preta da baixada estudando na Europa SIM!☺

Quando eu era criança, olhava para o céu, e além das estrelas, via aviões. Morava perto do aeroporto internacional do Rio de Janeiro, e sabe, né?

Acordava e dormia com barulho de aterrissagens e decolagens.

Certo dia eu não queria comer, pois sempre fui muito enjoadinha(talvez isso explique minha magreza infindável)e depois de minha mãe ter esfregado minha cara no prato, meu pai tentou me dar comida e falou: – Olha o aviãozinho!

Acho que de certa forma isso me confortou, pois acabei comendo. 🛩😊 O avião.

Bem, não sou borboleta e nem passarinho, porém, sempre quis voar, mas como Deus não me deu asas físicas, passei a ter asas na mente.

E até hoje dou voos por aqui e por ali.

Sim, já tive um sonho de viajar de avião. Era um dos meus muitos sonhos, olhava para o céu e me imagina dentro daquela máquina gigantesca, mas que na distância parecia tão pequenina.

Olhava as janelinhas pequenas e imagina quem estava dentro.

Porém realizei esse sonho quando me tornei adulta, aos 23 anos, na minha primeira visita à São Paulo, terra da Garoa.

Hoje, vi a postagem de uma amiga, onde ela relatou que estava realizando um sonho, que para muitos era algo bobo, e este sonho foi o mesmo que eu realizei aos 23. Viajar de avião.

Sonho é sonho, então nunca é bobo. Nunca deixe de ter sonhos, pois são os sonhos que nos move.

Sim, para muitos entrar em uma aeronave é algo tão comum que chega ser chato, banal, portanto, para outros é uma fantasia que se torna real. Tipo mágica, sabe?

E isso é lindo!

Desejo que você tenha sonhos para sonhar e realizar. E o que é um sonho possa ser real e frequentemente em sua vida, assim como agora é na minha. Estudar fora do Brasil, morar fora e claro, viajar de avião. Não permita que te subestimem ou te façam acreditar que você não pode sonhar, pois você pode sim e realizar também.

E você… qual é seu sonho? Para de bobeira e sonheeeee.

🌺✌🏾🦋🌼⭐️✈️🛩

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s