Dia da Consciência Negra em Dublin

Pela primeira vez na história de Dublin, o dia da Consciência Negra será celebrado na Irlanda.

O coletivo cultural, Sangue Latino, no qual faço parte, realiza hoje, em Dublin, uma intervenção artística e cultural de celebração ao dia da Consciência Negra.

No evento teremos apresentação de música, oficina de turbante, dança afro, capoeira e é claro muita poesia.

Aproveitaremos a data para fazermos nossa primeira manifestação cultural do coletivo, onde celebraremos uma data tão significativa para a história dos negros brasileiros, que foi o dia da morte de Zumbi do Palmares, grande guerreiro negro, que morreu lutando por liberdade não somente dele, mas de todo um povo.

O dia passou a ser celebrado na década de 70, quando o grupo de quilombolas ganharam o direito de homenagear o grande líder negro.

Consequentemente passando a ser também o dia da Consciência Negra brasileira, onde desde então, tentamos resgatar a consciência, história, identidade, ancestralidade e orgulho negro.

O dia 20 de Novembro é um dia para lembrarmos da luta dos nossos ancestrais, resistência e as conquistas que viemos obtendo no decorrer dos anos.

Infelizmente, ainda há muito o que fazer em um sistema que extermina diariamente vidas negras e continua permitindo que tenhamos um racismo institucional, e ainda sendo expostos a uma falsa democracia racial.

Aproveitando o manifesto, iremos também apoiar e expor o caso da intercambista Soraia Ribeiro, que também faz parte do coletivo Sangue Latino, onde foi vítima de um ato discriminatório ao tentar ingressar em uma companhia aqui, em Dublin.

Segundo a empresa, Soraia não poderia fazer parte da equipe se não mudasse o cabelo, ou seja, não poderia usar o cabelo trançado , pois ia contra as políticas da empresa. Assim então, exigiram que ela retirasse as tranças.

O caso foi levado para a Suprema Corte Irlandesa, está sendo julgado. A sentença sai no mesmo dia que será realizado o evento, onde contará com apoio de nós, brasileiros.

Casos como o de Soraia são ainda hoje, muito comuns ao redor do mundo. Não aceitarem seu cabelo, seus traços, sua pele, porém, em muitos lugares, o racismo é quase camuflado, que é o caso do Brasil, onde vivemos uma falsa democracia racial.

O Brasil um país que já passa de mais 110 milhões de habitantes, de acordo com o IBGE, a população negra atual é de 110,4 milhões de negros, o que representa 54% da população brasileira.

Todas as pessoas que nasceram negras no Brasil, já sofreram com racismo, pois o racismo é estrutural, está enraizado, entretanto, a luta é para quebrar essa raiz racista que nos assola há séculos.

Por mais que muitas vezes algumas pessoas digam que nunca sofreram com racismo, por talvez não perceber que aquela brincadeira feita lá trás, foi de cunho racista. Basta olharmos para as estatísticas que veremos o quão racista é nosso sistema.

Racismo é crime! No Brasil está previsto pela Lei 7.716/89. Desde 1989, a Lei 7.716 define como crime a discriminação pela raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional.

Na Irlanda ainda não há uma lei que veja racismo como crime. Porém, há um órgão que oferece suporte a vítimas de racismo e vem lutando para que a lei seja implementada na Irlanda. É o Conselho de Imigrantes da Irlanda, no site há informações de como proceder em casos de discriminação racial.

Texto por Alessandra Martins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s