Malcolm X

Oi, gente querida! Tudo certinho? Se sim, que bom! Se não, calma, que vai melhorar.🙏🏾 Para celebrar o mês da … Mais

Fevereiro- Mês da Consciência Negra Americana

O intuito da comemoração, além de reflexão é a celebração e exaltação de todas as conquistas dos Negros americanos até os dias de hoje, que assim como no Brasil, tiveram um importantíssimo papel na construção do país.

Dia 26 de dezembro inicia a semana do Kwanzaa!

O nome “Kwanzaa” deriva da expressão “matunda ya kwanza”, que significa “primeiros frutos” em swahili, a língua original mais falada entre as centenas que existem na África.

Kwanzaa é a celebração interreligiosa realizada nos Estados Unidos e em outros povos da diáspora africana nas Américas

Revista Neolatina- Philos – mostra de Poesia Negra Contemporânea

Os textos da Philos, escritos por autores negros do Brasil e de países da África, descrevem a vida diária da população negra em um registro social, antropológico, etnográfico e artístico. Com um olhar penetrante e uma abertura necessária para fazer ecoar as vozes negras de nossa latinidade, a Philos se esforça para atingir um nível de pertinência adequado para estimular o debate sobre as questões raciais no Brasil e no mundo diante das relações e pensamentos que se formam ao avançar de nossas concepções quanto sociedade.

Consciência Negra – LUTO

20 de Novembro- Dia que é celebrado o dia da Consciência Negra – um dia que serve para refletir a quantidade de negros que morreram durante os martírios da escravidão. Pensar sobre todo atraso que reflete em nossos dias, assim, continuar a luta e caminhar em direção à liberdade.

O luto continua, pois ainda hoje, continuam matar o negro. Racismo estrutural. Negros não são baratas. Negros são seres humanos, mas representam 71% das vítimas de homicídio no país

Grandes guerreiros negros do Brasil

É bastante engradecedor  ver o quão forte foram estas pessoas que contribuíram imensamente na formação do povo brasileiro. Logo vemos também, que a determinação feminina no território suburbano já estava muito intensificada com nossos ancestrais,  pois entre muitos líderes estavam mulheres, guerreias que lutaram, existiram e resistiram em prol da liberdade.

First Contact- Tribo perdida da Amazônia

O “índio” tem respeito pela natureza e pela vida, e se ele tem um comportamento de ataque, provavelmente, se sentiu ameaçado.

O documentário nos mostra um pouco desta rica diferença cultural. Nos traz
a descoberta de uma tribo que nunca havia tido contato com o mundo fora da selva até 2014.

Ninguém além de nós mesmos pode libertar nossas mentes

“Enquanto a filosofia que declara uma raça superior não for finalmente e permanentemente desacreditada e abandonada; enquanto não deixarem de existir cidadãos de primeira e segunda categoria de qualquer nação; enquanto a cor da pele de uma pessoa for mais importante que a cor dos seus olhos; enquanto não forem garantidos a todos por igual os direitos humanos básicos, sem olhar a raças, até esse dia, os sonhos de paz duradoura, cidadania mundial e governo de uma moral internacional irão continuar a ser uma ilusão fugaz, a ser perseguida, mas nunca alcançada.”

Sawabona pra você!

A tribo acredita que todo ser humano nasce merecedor de amor, paz, perdão e felicidade. Acredita que nascemos bons, mas se durante a vida o ser humano cometer erros, estes erros são apenas gritos de desespero por ajuda.
Ou seja, fazem uma roda e durante dois dias fazem a saudação Sawabona Shikoba.

Poema: Menina mulher preta

“Ah Alessandra – acho errado um dia para celebrar o dia da mulher negra, por que não tem o dia da mulher branca?! Somos todas mulheres.”
Ok, concordo que somos todas mulheres, mas infelizmente desigualdade racial ainda é um fato recorrente. Então mulheres negras vem lutando para quebrar as barreiras e alcançar a equidade. A dada foi criada em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana. Assim então, se estipulou que daquele dia em diante seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil e governo têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero e racial/étnica em que vivem estas mulheres, explícita em muitas situações cotidianas.