Sou poesia

Tatuada em minha pele ela está. Ciumenta, briguenta, levada, birrenta. Ela vive, ela chora, ela ri. É de tudo um pouco, mais de mim. Ela é amor, ternura, tesão. Bruxa, fada, cigana? Sim! Não! É a puta intuição. Ela é serena, é amável, transborda compaixão. Ela é bonita, teimosa, muitas vezes grossa, raivosa. É o … Continue lendo Sou poesia