A extrema pobreza no Jardim Gramacho

Mesmo a população de Jardim Gramacho sendo muito pobre, antes, as pessoas tinham uma fonte de renda. Agora, depois que o Aterro foi supostamente desativado,  não mais.

O lixo continua sendo despejado no local de maneira clandestina e famílias vivem em situações de extrema pobreza. Não tendo condições nem de comprar alimentos, moram em meio ao lixo em situação totalmente insalubre.

Onde 91% das casas tem paredes de madeira, 63% dos pisos são de terra batida, 77% das casas entra água pelo telhado quando chove, 93% das casas tem instalações irregulares elétricas, 74% das casas nem sequer tem água encanada e 26% nem banheiro tem.

Devido as condições precárias, famílias vivem com doações de pessoas que se sensibilizam com a situação.

Um trem noturno para Lisboa

No início achei um pouquinho enfadonho, mas depois que entra na história do autor do livro, o filme acaba envolvendo. A trama apresenta parte da história marcada por um regime político autoritário, que causou bastante inquietantação no século passado.  A ditadura de Salazar, em Portugal. Onde ocorreu a revolução dos Cravos, em 1974.

De repente 30

Depois dos 30 é uma nova fase, sendo que agora somos muito mais seguras e temos certeza das nossas escolhas. Nos conhecemos mais. Nosso corpo passa a ser mais admirado, mais tocado, mais amado por nós mesmas.

Garanto que somos mais felizes com nós mesmas do que quando tínhamos 15 anos.

Chegar aos 30 é um pouco assustador, pois iniciamos àquela  fase de olharmos para trás e analisar tudo que já fizemos, o que estamos fazendo e o que iremos fazer. Algumas gritam, choram, se irritam, outras apenas sorriem e respiram fundo para continuar.

Trinta anos assusta um pouco mesmo, mas é uma fase maravilhosa. Passamos ter orgulho de ser quem nos tornarmos, senão é a fase de pararmos e olharmos o que podemos mudar para que consigamos atingir o êxtase da existência.

Flip 2017

A FLIP começou dia 26 de julho indo até o dia 30 de julho – dias esses de muita cultura, palestras, saraus, música, dança. Tudo realmente envolvente.

Esse ano a Flip homenageou o escritor brasileiro Lima Barreto. Homem negro, pobre que lutou a vida toda contra o sistema racista e opressor que o impedia de ser reconhecido como um grande nome da literatura na época.