Dia Mundial de Combate à homofobia- Poesia: Travesti não é bagunça

Sou aquela que todos chamam de mundana, de bicha, de viado, de piranha, de insana, de profana. A realidade dói mais em mim, foi sempre assim. Sou homem, sou mulher, sou humano, sou o que eu quiser. Sou travesti, não sou bagunça.