Um trem noturno para Lisboa

No início achei um pouquinho enfadonho, mas depois que entra na história do autor do livro, o filme acaba envolvendo. A trama apresenta parte da história marcada por um regime político autoritário, que causou bastante inquietantação no século passado.  A ditadura de Salazar, em Portugal. Onde ocorreu a revolução dos Cravos, em 1974.

Poema: Mil duzentos e vinte

São Tantos livros não lidos. São tantas músicas não ouvidas. São tantos olhares trocados. São tantos medos, desejos não queridos. Tantas palavras não ditas. Tantas escolhas não decididas. Amores acabados, mas sem despedidas. Atitudes tomadas, mas arrependidas. São horas e dias. São tempos perdidos. São tantos poemas guardados. São tantos abraços não dados. Quantos perdões, … Continue lendo Poema: Mil duzentos e vinte

Flip 2017

A FLIP começou dia 26 de julho indo até o dia 30 de julho - dias esses de muita cultura, palestras, saraus, música, dança. Tudo realmente envolvente. Esse ano a Flip homenageou o escritor brasileiro Lima Barreto. Homem negro, pobre que lutou a vida toda contra o sistema racista e opressor que o impedia de ser reconhecido como um grande nome da literatura na época.

Poema: Menina mulher preta

“Ah Alessandra – acho errado um dia para celebrar o dia da mulher negra, por que não tem o dia da mulher branca?! Somos todas mulheres.” Ok, concordo que somos todas mulheres, mas infelizmente desigualdade racial ainda é um fato recorrente. Então mulheres negras vem lutando para quebrar as barreiras e alcançar a equidade. A dada foi criada em 25 de julho de 1992, durante o I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, em Santo Domingos, República Dominicana. Assim então, se estipulou que daquele dia em diante seria o marco internacional da luta e da resistência da mulher negra. Desde então, sociedade civil e governo têm atuado para consolidar e dar visibilidade a esta data, tendo em conta a condição de opressão de gênero e racial/étnica em que vivem estas mulheres, explícita em muitas situações cotidianas.

Poesia: Louca

  Esta poesia surgiu em 2012. É um breve resumo de mim, pois é baseada em minhas experiências de vida - consegue destacar muito dos meus gostos pessoais, músicas, livros, filmes, bandas, escritores, pintores, lugares, poesias. Faz uma alusão à loucura como forma de paixão. Muitas estrofes são parafraseadas com grandes obras da literatura. Espero … Continue lendo Poesia: Louca

Canal – YouTube: Caviar e Ovo Frito

Oi, gente! Estamos estreando o espaço Caviar e Ovo frito no youtube também. A princípio postaremos apenas poesias, mas dependendo do desenvolvimento iremos seguir as postagens do blog. rs Sejam todos bem- vindos! Nossa postagem de estreia foi com a poesia Ser Livre. Venha conferir e se inscreva no canal.😉 Beijo e até a próxima. … Continue lendo Canal – YouTube: Caviar e Ovo Frito

O Alienista em cordel

Gente, hoje falaremos de literatura brasileira, O Alienista, de Machado de Assis, o mestre da literatura brasileira- uma figura icônica de textos tão melindrosos, que chego a ter receio de falar sobre ele. rs Você conhece Machado de Assis? Acho que sim, né? Será que existe alguém que ainda não conheça Machado de Assis? Talvez … Continue lendo O Alienista em cordel

Poesia: Olhar da Paixão

Esses dias eu estava revendo e separando alguns escritos antigos, e morrendo de ri com as poesias que eu escrevia quando era adolescente. Nessa época, tinha uns 14. Era evangélica e vivia apaixonada. Frequentemente tinha um amor platônico, mas este menino eu gostei por um bom tempo, mas nunca tive coragem de falar, um dia … Continue lendo Poesia: Olhar da Paixão

Poesia: Meu Spam

    Ai, que chato! Me larga, me deixa, vai, go, gaan, ir, andare, aller, segue, rala, mete o pé. Chega, cansei. O que foi, foi. O que passou, já era.          Não acredito no nosso amor      verdadeiro, não soma nada, não alimenta.               … Continue lendo Poesia: Meu Spam