29 quartos em Nova Iorque

Oi, caviares e Ovos fritos! Vocês conhecem os 29 quartos em Nova Iorque ? Bem, em inglês é o 29 rooms. Esse é o nome de um espaço interativo, que no site eles chamam de museu, no Brooklyn, em Nova Iorque. Quando encontrei fotos no Instagram desse lugar, fiquei enlouquecida para conhecer. Tentei por dois … Continue lendo 29 quartos em Nova Iorque

You- Você

- E o feminicídio Oi, queridos caviares e ovos fritos! Como vocês estão? Bem, como vocês já sabem pelo título da postagem, vamos falar de You - Você em português, mas não é sobre você propriamente dito, mas sim a série da Netflix que iniciou em dezembro de 2018. You é uma série de televisão … Continue lendo You- Você

Moma- Museu de Arte Moderna de Nova Iorque

Oi, meus caviares e ovos fritos! Hoje quero compartilhar um pouco da experiência de estar em um dos museus de arte moderna mais famosos e importantes do mundo, o Moma. Fotografia retirada do site moma.org O Moma foi inaugurado em 1929. Iniciou exibindo apenas 8 pinturas e 1 desenho, hoje, o museu tem um acervo … Continue lendo Moma- Museu de Arte Moderna de Nova Iorque

Poema: Sem rótulos

Longboard, vida, liberdade. É preciso equilibrar. Se vejo que vou cair, pulo, mas se caio, sorrio ao levantar.

Gente lerda ou muito lenta consegue me irritar, gosto de aprender, admiro o saber, não gosto muito de procurar, mas já me perdi várias vezes, somente para me achar.

Consciência Negra – LUTO

20 de Novembro- Dia que é celebrado o dia da Consciência Negra – um dia que serve para refletir a quantidade de negros que morreram durante os martírios da escravidão. Pensar sobre todo atraso que reflete em nossos dias, assim, continuar a luta e caminhar em direção à liberdade.

O luto continua, pois ainda hoje, continuam matar o negro. Racismo estrutural. Negros não são baratas. Negros são seres humanos, mas representam 71% das vítimas de homicídio no país

Poema: Mil duzentos e vinte

São Tantos livros não lidos. São tantas músicas não ouvidas. São tantos olhares trocados. São tantos medos, desejos não queridos. Tantas palavras não ditas. Tantas escolhas não decididas. Amores acabados, mas sem despedidas. Atitudes tomadas, mas arrependidas. São horas e dias. São tempos perdidos. São tantos poemas guardados. São tantos abraços não dados. Quantos perdões, … Continue lendo Poema: Mil duzentos e vinte